sexta-feira, 8 de abril de 2011

Teologia da Libertação

24 comentários:

  1. Pude enteder que este movimento teológico tem um grade objetivo social tentando alcançar as classes menos privilegiadas, levando-os à uma nova consciência de sua condições ao lado da igreja. Embora não haja unanimidade de aceitação tanto pelos teólogos católicos quanto protestantes.

    -Izaac Brito-

    ResponderExcluir
  2. ALUNO: ANGELO DA SILVA ADÃO
    DEACORDO COM O RELATO ASSISTIDO A TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO É UMA CORRENTE TEOLÓGICA ONDE SURGIU O MOVIMENTO SOCIAL QUE TEM COMO IDEAIS A LUTA A FAVOR DOS MENOS FAVORECIDOS DE UMA COMUNIDADE CRISTÃ QUE VIVEM A MARGEM DA SOCIEDADSE OU SEJA EXCLUIDO, ENQUANTO LIDERES DIVERSOS GOZAM DE ALTOS PADRÕES DE VIDA.O PONTO PRINCIPAL DESTE MOVIMENTO É CONCIENTIZAR ESSES FIÉS QUE VIVEM NA POBRESA DE QUE ATRAVÉS DA FÉ E A LUZ DA BÍBLIA LEVA-LOS A ATITUDE PRATICA QUE OS LIBERTARÁ DA POBRESA. MAS,A GRANDE QUESTÃO É QUE OS LIDERES PERDEM O DOMINIO DO POVO QUE PASSAM DE IGNORANTES, LEIGOS A PESSOAS COM CONHECIMENTO E QUE CERTAMENTE NÃO ACEITARAM TUDO O QUE LHE SÃO IMPOSTO.
    UMA VEZ ADOTADA ESSA MOVIMENTO TEREMOS QUE REVER ALGUNS CONCEITOS BÍBLICO.

    ResponderExcluir
  3. Pude entender que este movimento teológico tem um grande objetivo social tentando alcançar as classes menos privilegiadas, levando-os à uma nova consciência de sua condições ao lado da igreja. Embora não haja unanimidade de aceitação tanto pelos teólogos católicos quanto protestantes.

    -Izaac Brito-

    ResponderExcluir
  4. Aluno: Almir Goulart do Amaral
    1º Período

    Entendemos que a Teologia da Libertação, foi um movimento social que surgiu na década de sessenta. Este movimento era composto por bispos, padres, cristão e até mesmo os laicos. Seu principal objetivo era lutar pelos menos favorecidos, pois até então, o domínio estava nas mãos apenas das classes dominantes.

    Devido a muitos interesses em jogo, não foi unamine a aceitação por parte de católicos e "protestantes".

    A Grande Questão é: "Ensine uma pessoa a Pescar e ela não mais dependerá de você". A igreja Romana por muito tempo fez com que o povo fosse ignorante a fim de mantê-los sob seu jugo, aceitando a tudo quanto era imposto e isso ocorria (e ainda ocorre) de um modo geral, nas classes menos favorecidas que muitas vezes não têm acesso ao conhecido, ou ainda, são induzidos a não procurar respostas para as questões teológica impostas.

    ResponderExcluir
  5. Aluna: Luana Marinho 1º Periodo


    Entendo que Teolgia da libertação foi gestada durante os regimes militares que governavam países do continente, durante os quais os problemas sociais se agravavam intensamente.
    O desenvolvimento do marxismo como instrumento de análise social: as ciências sociais, entre elas a análise marxista eram utilizados para compreender a origem das contradições da sociedade, embora o marxismo não fosse utilizado como ferramenta para construção do projeto social alternativo.
    Mudanças no âmbito da Igreja Católica. Do ponto de vista católico, algumas mudanças na Igreja possibilitaram o surgimento da Teologia da Libertação:A experiência da Ação Católica e seu método VER-JULGAR-AGIR. Esta pedagogia ajudou na busca de uma compreensão crítica da realidade e impulsionou uma ação transformadora. a fase da valorização da história, da cultura e da diversidade de formas de manifestação do encontro do homem com Deus. Ela é uma teologia propriamente cristã; por isso, utiliza a Bíblia como pressuposto necessário de seus discursos.

    ResponderExcluir
  6. A teologia do Evangelho Social ensina que para salvar o homem tem que salvar a sociedade.O "homem não é ruim, ruim é a sociedade".
    A teologia do Evangelho Social ressurge no início da década de 60 só que agora com o nome de teologia da libertação - segundo essa linha, a teologia que não liberta o homem das injustiças sociais não é teologia.

    ResponderExcluir
  7. WAGNER SANTOS

    A teologia da libertação devolve o poder e a importância que JESUS deu povo,e nos mostra e importância e a preocupação para com os necessitados e denuncia como a igreja de hoje esta longe das prática de JESUS,que estamos longe do verdadeiro Evangelho,que tem a sua máxima,no amor e cuidado do próximo,a igreja apenas condena mas não cuida

    ResponderExcluir
  8. Marcelo Anderson
    A Teolgia da libertação nasceu na época em que o país era governado pelo militarismo, onde a sociedade teve vários problemas.
    O Marxismo era utilizado para analisar contradições sociais, ocorreram também mudanças no âmbito da Igreja Católica que contribuíram para o surgimento da teologia da Libertação que trata-se de uma teologia cristã que utiliza a palavra de Deus como recurso necessário de seus discursos.

    ResponderExcluir
  9. Alexandre França
    A teologia da libertação é uma corrente teológica que engloba diversas teologias cristãs, e utiliza como ponto de partida de sua reflexão a situação de pobreza e exclusão social.. Esta situação é interpretada como produto de estruturas econômicas e sociais injustas, influenciada pela visão das ciências sociais, sobretudo a teoria da dependência na América Latina, que possui inspiração marxista.
    Uma característica da Teologia da Libertação é considerar o pobre, não um objeto de caridade, mas sujeito de sua própria libertação. Por seu método e opções políticas, trata-se de uma teologia extremamente controversa, tanto pelas suas implicações nas igrejas quanto na sociedade

    ResponderExcluir
  10. André Luis Costa da Silva
    A teologia da libertação surgiu no início da década de sessenta,este movimento liderado pelos padres e bispos da igreja católica, e seu principal objetivo era, favorecer as classes com menos recursos de nossa sociedade. Pois uma teologia que não liberta os homens dos seus traumas sociais não é teologia

    ResponderExcluir
  11. Bruno de Assis Adolpho
    1°ano

    Entendi que a Teologia da Libertação veio quebrar muitos paradigmas, fazendo com que a verdade pudesse alcansar a classes menos favorecidas, que até então eram presas por doutrinas que beneficiava só uma parte.Ainda hoje essa Teologia vem sendo criticada e mal interpretada, por que fere conceitos, mas por outro lado o ser humano que não tinha o seu valor moral, hoje tem o seu direito como todo cidadão, dependente da classe econômica,religiosa etc...

    ResponderExcluir
  12. João Vitor I. dos Santos, 1º Ano.

    O vídeo trata da Teologia da Libertação como a expressão de um movimento social, surgido na década de 60,composto por diversas classes da sociedade cristã na época. Este pensamento conduziria a igreja a pensar nos pobres, abandonando conceitos de luxo e riqueza, já presentes no seio da igreja. Em muito se assemelha ao Socialismo, empregando o Cristianismo para unir os indivíduos de classe mais baixa, lutando contra o governo e o paganismo.
    Talvez por interesse, a Igreja Católica (principalmente) tem condenado a Teologia da Libertação, não atingindo todas as suas ramificações.

    ResponderExcluir
  13. Bruno de Assis Adolpho
    1°período

    A teologia da libertação se preocupa exclusivamente com a sociedade, o grande problema da teologia da libertação é que só se preocupa com aspecto social e deixa de tratar com o pecado do interior do homem. Voltaire vai dizer que o homem por si não é ruim, ruim é a sociedade, para transformar o homem tem que transformar a sociedade. Podem dar o exemplo que as pessoas que andavam com Jesus queria uma justiça social.

    ResponderExcluir
  14. Por Raphael Ribeiro Azevedo.
    A Teologia da libertação está longe de ser apenas uma vertente da Teologia. Ela é, acima de tudo, a expressão e legitimação de um vasto movimento social, que se iniciou nos anos sessenta, compreendendo setores significativos da igreja católica, como padres, bispos, movimentos religiosos laicos, bem como outros. Esse movimento, com sua vertente católica, se chocou contra a opnião rigorosa do vaticano e a hierarquia da igreja. Esse movimento tem influenciado uma parte considerável de igrejas latino-americanas, ainda que muitas delas estejam mantendo uma postura conservadora. Muitos teólogos renomados têm abordado esse assunto, com algumas opniões contrárias e muitos pontos em comum. O impacto da Teologia da libertação está longe de ser negligenciado, especialmente aqui no Brasil.

    ResponderExcluir
  15. Esse Ramo da teologia visa atender ao clamor desesperado das classes oprimidas que durante séculos viveram em uma redoma de dogmas e doutrinas da religião. Procura promover a libertação individual de forma que todos os "libertos" formem uma massa homogênea contra o socialismo e o capitalismo criando uma sociedade mais igualitária; ou seja, que os pobres sejam reconhecidos como pessoas dignas, que tambem possuem valores morais e significativos, não menos importante do que aqueles que ocupam posições mais pivilegiadas na sociedade e na igreja. A teologia da libertação tem encontrado espaço em diversos segmentos religiosos, ainda que os tais não abracem todos seus conceitos e filosofias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns pela atividade realizada.
      Abraços.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  16. A teologia da libertação nasceu na periferia do cristianismo,dentro da Igreja Católica, na América latina, com o intuito de lutar contra a pobreza, contra a miséria que dominava a vida de muitas pessoas; na realidade pode-se associar a teologia da libertação com um movimento social.
    Três frentes de pensamentos foram cruciais para a existência deste movimento, Evangelho social, Teologia da esperança e a teologia política.
    Portanto, a Teologia da libertação possui divergências em relação aos ideais em que são baseados, pois uma corrente afirma que esta teologia é baseada no amor e na libertação de toda opressão e ainda diz possuir respaldo bíblico, outra corrente tem sido firmemente criticada pela Santa Sé, algumas igrejas protestantes, pois este movimento utiliza-se do marxismo como base ideológica e metodológica do movimento.
    Por fim,este movimento tem perdido as forças, declinado por consequência do envelhecimento ou morte de vários expoentes dessa corrente, perda de apelo frente às novas gerações de clérigos, teólogos e fiéis, pesquisa teológica atualmente menos calcada em ideologias.

    ResponderExcluir
  17. Esta teologia não agrada a todos já que a grande riqueza do mundo esta nas mãos de poucos e esta interessa aquele menos favorecido,a igreja em alguns de seus setores nela se baseiam para lutar pelos seus direitos e se organizarem politica e sindicalmente,hoje nos envergonhamos dos delitos feitos em nome de Deus e das atrocidades feitas pela ditadura militar em todo mundo,cada vez mais se busca a liberdade classista e social.
    Márcia 1º ano

    ResponderExcluir
  18. Movimento surgido na década de 60, na América Latina, oriundo de uma ação pastoral da igreja católica, com a finalidade de pregar um evangelho revolucionário às classes menos favorecidas, contribuindo na luta pela igualdade social, transformando uma sociedade marginalizada em uma sociedade liberta e transformada. Esta teologia gera uma polêmica até os dias de hoje, uma vez que uma minoria da sociedade controladora não a aceita, por saber que o crescimento social implicará na perda de suas posições privilegiadas, tanto nas igrejas quanto na sociedade
    Floriano Cassiano

    ResponderExcluir