quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Manuscritos digitalizados do Mar Morto - O Rolo do Profeta Isaías.

The Great Isaiah Scroll (1QIsaa) is one of the original seven Dead Sea Scrolls discovered in Qumran in 1947. It is the largest (734 cm) and best preserved of all the biblical scrolls, and the only one that is almost complete. The 54 columns contain all 66 chapters of the Hebrew version of the biblical Book of Isaiah. Dating from ca. 125 BCE, it is also one of the oldest of the Dead Sea Scrolls, some one thousand years older than the oldest manuscripts of the Hebrew Bible known to us before the scrolls' discovery.
The version of the text is generally in agreement with the Masoretic or traditional version codified in medieval codices, such as the Aleppo Codex, but it contains many variant readings, alternative spellings, scribal errors, and corrections. Unlike most of the biblical scrolls from Qumran, it exhibits a very full orthography (spelling), revealing how Hebrew was pronounced in the Second Temple Period. Around twenty additional copies of the Book of Isaiah were also found at Qumran (one more copy was discovered further south at Wadi Muraba'at), as well as six pesharim (commentaries) based on the book; Isaiah is also frequently quoted in other scrolls (a literary and religious phenomenon also present in New Testament writings). The authoritative and scriptural status of the Book of Isaiah is consistent with the messianic beliefs of the community living at Qumran, since Isaiah is known for his prophecies of judgment and consolation, and his visions of the End of Days and the coming of the Kingdom of God.
Modern scholarship considers the Book of Isaiah to be an anthology, the two principal compositions of which are the Book of Isaiah proper (chapters 1-39, with some exceptions), containing the words of the prophet Isaiah himself, dating from the time of the First Temple, around 700 BCE, and Second Isaiah (Deutero-Isaiah, chapters 40-66), comprising the words of an anonymous prophet, who lived some one hundred and fifty years later, around the time of the Babylonian exile and the restoration of the Temple in the Persian Period. By the time our Isaiah Scroll was copied (the last third of the second century BCE), the book was already regarded as a single composition.
Several prophesies appearing in the Book of Isaiah have become cornerstones of Judeo-Christian civilization. Perhaps the most renowned of these is Isaiah's vision of universal peace at the End of Days: "And they shall beat their swords into plowshares and their spears into pruning hooks: Nation shall not take up sword against nation; they shall never again know war" (2:4).

Versions and Translations of the Book of Isaiah

As you use the translator tool in the scroll viewer, we would like to call your attention to the complexities of translating the words of the Prophet Isaiah of around 2,800 years ago, as reflected in the different Hebrew variants and subsequent English translations. The museum's mission here is to provide you the background information required to reach your own objective perspective when reading this English translation of the biblical text.
Basic Concepts:
  1. Masoretic Version of the Hebrew Bible
    The evidence emerging from the Qumran scrolls is that there were several concurrent versions of the biblical text, though one - now referred to as the proto-Rabbinic or proto-Masoretic - enjoyed a special status by the Greco-Roman period (3rd century BCE - 1st century CE). That apparently became the authoritative text for mainstream Judaism toward the end of the Second Temple, as evidenced by ancient parchment fragments of several biblical books (1st-2nd century CE) discovered in other parts of the Judean Desert (Masada, Wadi Murabba'at, Nahal Hever, and Nahal Tze'elim).
    Through the activity of generations of sages (known as "Masoretes"), who faithfully preserved and transmitted the sacred words across centuries, an authoritative or Masoretic version of the Hebrew Bible gradually evolved, containing its definitive correct text, proper vocalization, and accentuation marks. The Aleppo Codex, transcribed by the scribe Solomon son of Buya'a and annotated by the scholar Aaron ben Asher in the 10th century CE in the Galilean city of Tiberias, is considered the finest extant example of this version.
    Since then, the Masoretic version has become the standard authoritative text of the Hebrew Bible, from which modern translations were and still are being made. While there are numerous English online translations of this traditional text, the version you see here is the authoritative version of the biblical Book of Isaiah, as rendered by the Jewish Publication Society in 1917 and published by the American Israeli Cooperative Enterprise.
  2. Great Isaiah Scroll Version
    The text of the Great Isaiah Scroll generally conforms to the Masoretic or traditional version codified in medieval codices (all 66 chapters of the Hebrew version, in the same conventional order). At the same time, however, the two thousand year old scroll contains alternative spellings, scribal errors, corrections, and most fundamentally, many variant readings. Strictly speaking, the number of textual variants is well over 2,600, ranging from a single letter, sometimes one or more words, to complete variant verse or verses.
    For example, the second half of Verse 9 and all of Verse 10 in the present Masoretic version of Chapter 2 are absent from the Great Isaiah Scroll in the Israel Museum's full manuscript that you see here online. The same verses, however, have been included in other versions of the Book of Isaiah in the scrolls found near the Dead Sea (4QIsaa, 4QIsab), and the Hebrew text from which the ancient Greek version or Septuagint (3rd-1st century BCE) was translated. This confirms that these verses, although early enough, were a late addition to the ancient and more original version reflected in the Great Isaiah Scroll.
  3. Recommendations:
    Keeping these basic concepts in mind, we recommend that you use the tools at your disposal in the following ways:
    1. If you are a Hebrew reader, choose any passage of the Great Isaiah Scroll, and compare it to the Masoretic version of the same passage in the Aleppo Codex (http://www.aleppocodex.org/links/10.html). You may then assess the agreements and disagreements between both versions.
    2. If you do not read Hebrew, please take the following suggested steps:
      1. Choose a specific passage from the Great Isaiah Scroll version, and click on the online JPS English translation of the Book of Isaiah in the online viewer. Note that this translation reflects only the Masoretic version of the biblical book, and does not specifically reflect the present text of the Great Isaiah Scroll version.
      2. If you wish to compare both versions, please click here, and you will see the first five chapters of the Book of Isaiah in parallel columns: On the left, the English translation of the Great Isaiah Scroll by Professor Peter Flint (Western Trinity University, Canada), and on the right, the JPS English translation of the Masoretic version. Thus you will be able to evaluate on your own the intricate issue of variant readings, which have obvious literary, historical and theological implications for the correct understanding of Isaiah's original words.

      O Rolo de Isaías Grande (1QIsaa) é um dos sete manuscritos do Mar Morto descobertos em Qumran em 1947. É o maior (734 cm) e mais bem preservado de todos os pergaminhos bíblicos, eo único que está quase completa. Os 54 colunas contêm todos os 66 capítulos da versão hebraica do livro bíblico de Isaías. Datado de ca. 125 aC, é também uma das mais antigas do Mar Morto, alguns mil anos mais velhos do que os mais antigos manuscritos da Bíblia Hebraica conhecida por nós antes de os pergaminhos "descoberta.
    1. A versão do texto é geralmente de acordo com a versão Massorético tradicional ou codificada em códices medievais, como o Codex Aleppo, mas contém muitas variantes, grafias alternativas, erros dos escribas, e correções. Ao contrário da maioria dos pergaminhos bíblicos de Qumran, exibe uma ortografia muito cheio (ortografia), revelando como o hebraico era pronunciado no Período do Segundo Templo. Cerca de vinte cópias adicionais do Livro de Isaías também foram encontrados em Qumran (mais uma cópia foi descoberta mais ao sul em Wadi Muraba'at), bem como seis pesharim (comentários) baseado no livro, Isaías também é freqüentemente citado em outros pergaminhos (um fenômeno literário e religioso também presente em escritos do Novo Testamento). O estado autoritário e bíblica do Livro de Isaías é consistente com as crenças messiânicas da vida em comunidade de Qumran, uma vez que Isaías é conhecido por suas profecias de juízo e de consolação, e suas visões do Fim dos Dias ea vinda do Reino de deus.Ciência moderna considera o Livro de Isaías para ser uma antologia, os dois principais composições das quais são o Livro de Isaías adequada (capítulos 1-39, com algumas exceções), contendo as palavras do profeta Isaías a si mesmo, que datam do tempo do Primeiro Templo, cerca de 700 aC, e Segundo Isaías (Deutero-Isaías, capítulos 40-66), que compreende as palavras de um profeta anónimo, que viveu há cerca de 150 anos mais tarde, por volta da época do exílio babilônico e da restauração de Templo no período persa. Até o momento a nossa Rolo de Isaías foi copiado (o último terço do segundo século aC), o livro já era considerado como uma única composição.Profetiza vários que aparecem no Livro de Isaías se tornaram pilares da civilização judaico-cristã. Talvez a mais famosa delas é a visão de Isaías da paz universal no fim dos dias: "E eles as suas espadas em arados e suas lanças em foices: Uma nação não levantará espada contra outra nação, pois eles nunca mais saber de guerra" (2:4).Versões e traduções do Livro de IsaíasÀ medida que você utilizar o tradutor no visualizador de rolagem, gostaríamos de chamar sua atenção para a complexidade de traduzir as palavras do profeta Isaías de cerca de 2.800 anos atrás, como refletido nas variantes hebraico diferentes e subseqüentes traduções Inglês. A missão do museu aqui é para lhe fornecer a informação de fundo necessária para alcançar o seu objetivo perspectiva própria ao ler esta tradução Inglês do texto bíblico.Conceitos básicos:

      Versão Massorético da Bíblia Hebraica

      As evidências emergentes da pergaminhos de Qumran é que houve várias versões simultâneas do texto bíblico, apesar de uma - agora conhecido como o proto-rabínico ou proto-Massorético - gozava de um estatuto especial do período greco-romano (século 3 aC - primeiro século dC). Que, aparentemente, tornou-se o texto oficial para o Judaísmo ortodoxo para o fim do Segundo Templo, como evidenciado por fragmentos de pergaminho antigo de vários livros bíblicos (primeiro ao segundo século EC) descoberto em outras partes do Deserto da Judéia (Masada, Wadi Murabba'at, Nahal Hever e Nahal Tze'elim).

      Através da atividade de gerações de sábios (conhecidos como "massoretas"), que fielmente preservados e transmitidos as palavras sagradas através dos séculos, uma versão oficial ou Massorético da Bíblia hebraica evoluiu gradualmente, contendo o seu texto definitivo correta, vocalização apropriada, e marcas de acentuação . O Codex Aleppo, transcrita pelo filho de Salomão escriba Buya'a e anotados pelo pesquisador Aaron ben Asher no século 10 dC na cidade de Tiberíades Galileu, é considerado o melhor exemplo existente desta versão.

      Desde então, a versão Massorético tornou-se o texto padrão autoritário da Bíblia Hebraica, a partir do qual traduções modernas foram e ainda estão sendo feitas. Embora existam inúmeras traduções Inglês on-line deste texto tradicional, a versão que você vê aqui é a versão oficial do livro bíblico de Isaías, como prestados pela Sociedade de Publicação Judaica em 1917 e publicado pela empresa israelense Americana Cooperativa.
      Versão grande Isaías Scroll

      O texto do Rolo de Isaías Grande geralmente está de acordo com a versão Massorético tradicional ou codificada em códices medievais (todos os 66 capítulos da versão hebraica, na mesma ordem convencional). Ao mesmo tempo, no entanto, os dois rolagem milenar contém grafias alternativas, erros dos escribas, correções, e mais importante, muitas variantes. Estritamente falando, o número de variantes textuais é bem mais de 2.600, variando de uma única letra, às vezes uma ou mais palavras, para completar o versículo variante ou versos.

      Por exemplo, a segunda metade do versículo 9 e todos versículo 10, na presente versão Massorético do Capítulo 2 estão ausentes do Rolo de Isaías Grande, em manuscrito completo do Museu de Israel de que você vê aqui online. Os mesmos versos, no entanto, foram incluídos em outras versões do Livro de Isaías nos pergaminhos encontrados perto do Mar Morto (4QIsaa, 4QIsab), eo texto hebraico a partir do qual a versão do grego antigo ou Septuaginta (terceira-primeira século aC) foi traduzido. Isto confirma que estes versos, embora cedo o suficiente, foram uma adição tardia para a versão antiga e mais original refletida no Rolo de Isaías Grande.

      Mantendo esses conceitos básicos em mente, nós recomendamos que você use as ferramentas à sua disposição, das seguintes formas:
      Se você é um leitor de hebraico, escolher qualquer passagem do Rolo de Isaías Grande, e compará-lo com a versão Massorético da mesma passagem no Codex Aleppo (http://www.aleppocodex.org/links/10.html). Você pode então avaliar os acordos e desacordos entre ambas as versões.
      Se você não ler em hebraico, por favor, siga os seguintes passos sugeridos:
      Escolha uma passagem específica da versão Isaías Grande Scroll, e clique sobre a tradução JPS de Inglês online do Livro de Isaías no visualizador online. Note que esta tradução reflete apenas a versão Massorético do livro bíblico, e não especificamente refletir o presente texto da versão de Isaías Grande Scroll.
      Se você deseja comparar ambas as versões, por favor clique aqui, e você vai ver os cinco primeiros capítulos do Livro de Isaías em colunas paralelas: À esquerda, a tradução em Inglês do Isaiah Scroll Grande pelo professor Peter Flint (Western Trinity University, Canadá), e à direita, a JPS tradução da versão em Inglês Massorético. Assim, você será capaz de avaliar no seu emitir o próprio complexo de variantes, que tem óbvias implicações literárias, históricas e teológicas para a compreensão correta das palavras originais de Isaías.


Nenhum comentário:

Postar um comentário